Quatro passos para potencializar suas oportunidades de sem bem-sucedido através da gratidão

Vivemos em uma sociedade capitalista, em uma cultura cada vez mais voltada para o “cada um por si”, que alimenta a sutil percepção de que temos que vencer em tudo, sempre e, muitas vezes, a qualquer custo. A situação se torna se agrava pelo momento de crise pelo qual passamos no Brasil, onde as oportunidades estão cada vez mais raras e as disputas mais acirradas. Muitos passam por dificuldades advindas da perda do emprego e de adversidades financeiras e, neste cenário, parece muito difícil pensar ou desejar ser grato.

Durante séculos, pensadores das mais diversas áreas do saber identificaram a gratidão como uma manifestação indispensável de virtude e excelência de caráter. No dicionário, agradecer significa “Demonstrar ou expressar gratidão; oferecer graças; reconhecer”. E, apesar de à primeira vista poder ser interpretada como algo simples, a gratidão é um fenômeno mais profundo e complexo, que desempenha um papel crucial na felicidade humana e uma das poucas coisas que podem mudar de forma mensurável a vida das pessoas.

A Psicologia Positiva, campo da psicologia criado em 1998 nos Estados Unidos, se dedica a concentrar-se no que há de positivo na experiência humana e a compreender e alimentar nossas forças e virtudes para aumentar bem-estar e a felicidade. O conceito de felicidade para esta ciência vai muito além de simples momentos prazerosos, trata-se de uma experiência de prazer combinado com um senso mais profundo e sentido e propósito, um estado de espírito positivo e uma perspectiva positiva para o futuro. Desta forma, para que alcancemos a verdadeira felicidade, precisamos alimentar sentimentos de gratidão que nos permitam cultivar um estado de estado de espírito positivo, a despeito das adversidades e, consequentemente, possamos perceber e valorizar fatores em nossa vida que nos levem a ter uma perspectiva positiva de futuro.

Porém, nem sempre é simples encontrar algo pelo qual ser grato, quando passamos por dificuldades. Nossa tendência natural é nos lamentarmos pelas coisas que não saem como gostaríamos e sentirmos pena de nós mesmos. Nossa atenção se volta para os problemas e dificuldades. A palavra atenção vem do latim attendere, e significa entrar em contato. É ela que nos conecta ao mundo, molda e define nossa experiência. Segundo os neurocientistas cognitivos Michael Posner e Mary Rothbart, a atenção fornece os mecanismos “que sustentam nossa consciência do mundo e a regulação voluntária dos nossos pensamentos e sentimentos”. Anne Treisman, uma autoridade nesta área de pesquisa afirma que o modo como aplicamos nossa atenção determina o que vemos, desta maneira podemos entender que a realidade que vivenciamos nada mais é que um recorte pessoal, ou seja, a forma como cada um percebe o mundo se dá de acordo com a sua própria interpretação. Neste sentido a realidade nada mais é que um entendimento que nosso cérebro tem de acordo com a forma que vivenciamos o mundo e, toda vez que mudamos a forma como vivenciamos o mundo, nossa percepção e perspectiva podem ser alteradas.

Quando permitimos que as emoções negativas influenciem nossa vida, elas assumem o comando de todo o nosso organismo, e o perigo de permitir que isso aconteça é muito maior do que a maioria de nós imagina. A biopsicologia, ciência que estuda a relação da psicologia com a biologia comprova, através de diversas pesquisas, que quando você permite que as emoções negativas impactem sua vida, elas afetam e colocam em risco a saúde e o equilíbrio do seu corpo inteiro.

A boa notícia é que existem formas simples de neutralizarmos estas emoções negativas em relação ao que nos acontece e a gratidão é uma delas. O site Psycology Today escreveu uma reportagem mostrando os benefícios, comprovados cientificamente, em ser uma pessoa grata. Segundo a publicação, ser grato abre as portas para novos relacionamentos; melhora nossa saúde física e mental; aumenta a empatia e reduz a agressividade; melhora a qualidade do sono; melhora a autoestima e aumenta o equilíbrio mental.

O especialista em potencial humano Shawn Achor, que por anos foi professor assistente da disciplina de Felicidade na Universidade de Harvard, afirma que nossa interpretação da realidade altera nossa experiência dessa mesma realidade, de forma que uma atitude mental positiva ou negativa podem ser o ponto chave para que alguém se destaque e seja bem-sucedido. Pesquisas comprovam que vendedores otimistas fecham 56% mais vendas do que aqueles que são pessimistas e que médicos que fazem um diagnóstico com um estado de espírito positivo demonstram, comprovadamente, quase três vezes mais inteligência e criatividade do que médicos que desempenham a mesma função em estado neutro. Eles também chegam a diagnósticos precisos 19% mais rapidamente. Isso acontece porque nosso cérebro é naturalmente configurado para apresentar o melhor não quando está negativo ou neutro, mas quando está positivo.

Ao destacar os benefícios de predispor o cérebro com pensamentos positivos, Achor esclarece que a felicidade também nos proporciona uma vantagem química concreta, uma vez que “as emoções positivas inundam nosso cérebro com dopamina e serotonina, substâncias químicas que não apenas nos fazem sentir bem como também sintonizam os centros de aprendizado do cérebro em um patamar mais elevado. Elas nos ajudam a organizar informações novas, mantêm estas informações por mais tempo no cérebro e as acessam com mais rapidez no futuro. E nos permitem criar e sustentar mais conexões neurais, o que, por sua vez, nos possibilita pensar com mais rapidez e criatividade, ser mais hábeis em análises complexas e na resolução de problemas e enxergar e inventar novas maneiras de fazer as coisas.

A gratidão é uma atitude que pode ser desenvolvida através de uma disposição de ânimo que pode se transformar em hábito, se praticada. Quando exercitamos nosso olhar para as oportunidades e aprendizados que as circunstâncias nos trazem dizemos ‘sim’ à vida e afirmamos para nós mesmos que, a despeito dos contratempos ou decepções, reconhecemos que há sempre algo bom pelo qual agradecer.

Estudos recentes acerca da gratidão têm mostrado que ser grato não apenas reduz o estresse, como também pode desempenhar um papel importante na superação de traumas. Uma pesquisa de 2006 publicada no Behavior Research and Therapy concluiu que veteranos de guerra do Vietnam que expressavam sentimentos de gratidão apresentavam taxas menores de Estresse Pós-Traumático, e um estudo de 2003 publicado no Journal of Personality and Social Psychology destacou que a gratidão foi uma das principais responsáveis pela resiliência de pessoas que passaram pelo atentado às Torres Gêmeas em Nova Iorque, em 11 de setembro de 2001.

Para quem deseja potencializar suas chances de ser bem-sucedido ao estar mais aberto às oportunidades da vida, trago quatro passos para alimentar o sentimento de gratidão:

1. Procure enxergar as dificuldades como oportunidades: Em muitas etapas da vida podemos escolher o que queremos para nós, mas em muitas outras não temos o menor controle sobre o que nos acontece. Nestes momentos é fundamental saber que você não é o que te acontece, mas sim o que escolhe fazer com isso. Busque novas oportunidades, acolha os aprendizados para não repetir os mesmos erros e lembre-se: o mundo pode te prejudicar e pessoas podem te ferir, porém nada disso determina quem você é. É sua escolha ser feliz. Não seja vítima da sua história, seja protagonista!

2. Faça um diário de gratidão: Pesquisas comprovam que pessoas que separam cinco minutos por noite, no decorrer de duas semanas, para anotarem em um diário ao menos cinco motivos pelos quais são gratas por aquele dia, passam por um aumento rápido e poderoso em seus índices de alegria, felicidade e satisfação com a vida. Faça esta experiência! Não se preocupe se não encontrar grandes coisas, o importante é direcionar o foco da sua mente para o positivo e certamente sua qualidade de vida e suas relações melhorarão.

3. Valorize as pequenas coisas: Nem sempre é possível reconhecer grande motivos pelos quase ser grato, mas não desanime! Agradeça pela vida, pela casa onde mora, por ter pessoas que o amam, pelo banho relaxante ou até mesmo pelo café da manhã. Exercitar o olhar para reconhecer as dádivas da vida passa pelas coisas simples, que normalmente passam desapercebidas e que só são de fato valorizadas quando não estão disponíveis.

4. Inspire-se em quem já deu a volta por cima: Algumas das pessoas mais bem-sucedidas da história vivem ou viveram enxergando as adversidades não como obstáculos instransponíveis, mas como trampolins para o sucesso. Use as derrotas e fracassos como oportunidades para se reinventar e potencializar e inspire-se em quem já fez o mesmo:

– Walt Disney foi demitido por um editor de jornal, por não ser criativo. E construiu um mundo de fantasia!

– Os Beatles foram rejeitados pelo executivo de uma gravadora que disse: “bandas de guitarra não estão com nada”, mas não aceitaram que isso determinasse o destino da banda!

– Michael Jordan foi excluído de sua equipe de basquete no colégio. Ele diz: “fracassei seguidamente na minha vida, e é por isso que saí vitorioso”.

– Thomaz Edison, o inventor da lâmpada elétrica, disse que seu sucesso foi o resultado de uma sucessão de fracassos.

Treine sua mente para reconhecer as oportunidades da vida e considere a gratidão uma vantagem competitiva.

Não importa o que te aconteça, certamente você viverá mais feliz.

By Comments off 06/11/2017